apologetica

Open full view…

Fantasmas e assombrações

ruirmachado
Tue, 09 Mar 2021 14:10:36 GMT

No filme "A casa das almas perdidas", inspirado em fatos reais, uma família católica é assombrada por um demônio, embora façam aparição na casa também alguns outros espíritos, no caso de falecidos. Quando vi aquele filme, achei isso um tanto estranho, mas depois percebi que estava de acordo com a Suma Teológica, na parte do suplemento, onde é dito que as almas dos falecidos podem deixar, temporariamente, os receptáculos (mansões) nas quais se encontram: as almas santas por virtude própria, e as condenadas pelo poder dos demônios e por permissão divina. https://permanencia.org.br/drupal/node/3092 Em outra passagem, que está num dos apêndices da Suma, que mais se assemelha à situação mostrada no filme, é dito que as almas do purgatório cumprem suas penas, segundo a lei comum, no purgatório propriamente dito, que estaria num dos círculos infernais, bem como em determinados lugares, para a instrução dos vivos e para que possam receber, por meio desses, os sufrágios da Igreja. Isso teria lugar para certas almas específicas, e explicaria toda a crença em almas penadas. https://permanencia.org.br/drupal/node/3252

ruirmachado
Tue, 09 Mar 2021 16:10:31 GMT

Esse caso, que inspirou "A casa das almas perdidas", foi um dos muitos investigados pelos Warrens, famoso casal de demonologistas que também inspirou a fraquia "Invocação do mal".

gabriel12345
Tue, 09 Mar 2021 18:27:21 GMT

> @ruirmachado > Warrens Você acredita nos feitos deles?

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Tue, 09 Mar 2021 19:09:16 GMT

> @ruirmachado > e as condenadas pelo poder dos demônios e por permissão divina. Isso não embasaria a possessão pelos precitos?

ruirmachado
Tue, 09 Mar 2021 19:15:50 GMT

Não creio em possessão por precitos, porque acredito que a alma separada não tem poder natural para mover corpos.

Carlos Ribeiro
Tue, 09 Mar 2021 19:16:36 GMT

Eu vi esse filme há uns dez anos por indicação de Rui. A cena em que o cara é atacado na sala é a mais nojenta. E lembro até hoje daquela voz fininha gritando "Janet!".

ruirmachado
Tue, 09 Mar 2021 19:20:14 GMT

Aquela cena é supostamente baseada num episódio real. Não sei detalhes, mas parece que a família teria sofrido ataques de súcubo e íncubo.

ruirmachado
Tue, 09 Mar 2021 19:23:14 GMT

Na possessão, o espírito não se une ao corpo como forma, move-o como marionete. Acredito que esse controle sobre a matéria é próprio dos puros espíritos, não das almas separadas.

Carlos Ribeiro
Tue, 09 Mar 2021 19:29:10 GMT

> @ruirmachado > Aquela cena é supostamente baseada num episódio real :o Santa Mãe de Deus.

Fabricio
Wed, 10 Mar 2021 10:51:36 GMT

> @ruirmachado > os receptáculos (mansões) nas quais se encontram Esse tipo de linguagem me é tão estranho. E quanto mais leio na Summa sobre esse tema mais temor me dá. Parece que vc vai ficar sozinho em algum lugar fazendo não sei o quê. É tudo muito abstrato. rsrsr

Fabricio
Wed, 10 Mar 2021 11:05:58 GMT

> @Fabricio > É tudo muito abstrato Inclusive ultimamente tenho estado numa certa crise (tentação?) interior, pois Deus tem se tornando cada vez mais impessoal e abstrato em meditações/luzes que tenho aleatóriamente; e tal fato dele ser abstrato/impessoal me assusta um pouco (ou bastante). Creio que muito disso se deve à linguagem usada nas leituras espirituais/teológicas que sou incapaz de compreender. Desculpe desviar do tópico.

ruirmachado
Wed, 10 Mar 2021 13:17:25 GMT

Deus é Quem mais está perto de ti, dos companheiros o mais íntimo, mais íntimos de nós do que nós de nós mesmos. Leia e medite o Salmo 139 (138 na Vulgata).

ruirmachado
Wed, 10 Mar 2021 13:27:42 GMT

A teologia é meio árida mesmo. Mas essa aridez vem do fato de que ela é disposta para o intelecto. Ora, o Ser não é apenas inteligível, ele é amável. Procure ocupar-se de leituras menos áridas, como a Bíblia e os escritos de espiritualidade.

Fabricio
Wed, 10 Mar 2021 15:41:08 GMT

138, Deus tudo vê? Obrigado, Rui. Ela rendeu-me lacrimejos.

Carlos Ribeiro
Wed, 10 Mar 2021 21:57:48 GMT

> @Carlos Ribeiro > Eu vi esse filme há uns dez anos por indicação de Rui. Lembrei que o David também gostava desse assunto. :(