apologetica

Open full view…

Se Jesus é Deus, ele provavelmente já sabia que a Biblia seria escrita, então

Lucas
Wed, 06 Nov 2019 16:44:28 GMT

Porque ele mesmo não "materializou" um livro sagrado, deixando objetivamente escrito com sua própria mão seus ensinamentos?

Thiago Santos de Moraes
Thu, 07 Nov 2019 02:09:43 GMT

Ele deixou algo muito melhor: a assistência do Espírito Santo a Igreja! Essa sua perspectiva tem dois erros: o erro protestante, concretizado na ideia de que a Bíblia é a única fonte da Revelação, e um erro histórico, pois a existência de livros num mundo de analfabetos não fazia grande diferença.

Karlos Guedes
Thu, 07 Nov 2019 11:41:22 GMT

Porque Ele não quis. Ademais, qual diferença faria?

Lucas
Thu, 07 Nov 2019 15:14:31 GMT

Bom, para o povo da época eu não sei se faria diferença, mas para o povo atual faria muita diferença. Inclusive se esse livro fosse dotado de algum elemento impossível de ser produzido na terra, a ciência poderia reconhecer a existência de uma força imedivel por exemplo. E muitas pessoas se converteriam naqueles que carregaram tal livro. Atualmente temos muitos ensinamentos de diversas religiões a disposição, aqueles que vem de uma família tradicional católica não parece ter dificuldades em negar todas essas religiões, mas e quem não vem de uma tradição assim, tem que ser convencido por bons argumentos ou uma revelação mística, pois se não a pessoa vai se converter superficialmente sem qualquer senso critico, ou seja uma conversão falsa. E eu acho que esse é a minha dificuldade, nesse mundo moderno, desda pré adolescência tive acesso a muitas religiões, muitas "tradições", acho que esse é um problema do mundo moderno e que Jesus sabia que iria acontecer, por isso a pergunta.

Lucas
Thu, 07 Nov 2019 15:26:35 GMT

desculpe pelos erros de português.

Fabricio
Thu, 07 Nov 2019 21:36:12 GMT

Jesus fazia muitos milagres e nenhum foi suficiente para converter os fariseus.

ruirmachado
Thu, 07 Nov 2019 22:03:50 GMT

Se Deus quisesse, Ele converteria o mundo inteiro. Acontece é que não está nos Seus planos converter todos.

ruirmachado
Thu, 07 Nov 2019 22:22:26 GMT

Ademais, existe um caminho para provar a conveniência de uma Revelação, e que esta só tem lugar, de fato, no cristianismo e na Igreja Católica. Mas é por etapas. Primeiro, prova-se a conveniência de uma Revelação, depois demonstra-se que essa Revelação só pode ter lugar no cristianismo, em razão das qualidades e do alcance que, necessariamente, teria que ter tal Revelação. Em seguida, compara-se as diversas formas de cristianismo, para entender qual delas corresponde ao propósito original da Revelação cristã.

ruirmachado
Thu, 07 Nov 2019 22:24:18 GMT

Mas é importante saber: Deus não mendiga o amor de ninguém. É Ele Quem cria esse amor no coração daqueles que são chamados a amá-lO.

fabiochicaco
Fri, 08 Nov 2019 19:57:30 GMT

Tudo esta baseado na Revelação Divína e na fé. Nem tudo pode ser racionalizado, principalmente se tratar de fé! Deus decidiu nos mostrar o caminho a seguir usando os seus servos para nos deixar o testemunho vivo de sua caminhada como povo de Deus, e inspirou a Sagrada Escritura para nos mostrar que somos seus filhos muito amados e que toda Bíblia nos leva a um unico Caminho: Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador.

ruirmachado
Sat, 09 Nov 2019 01:05:20 GMT

Nem tudo pode ser racionalizado, mas nenhuma outra religião harmonizou aquilo que pode ser racionalizado com aquilo que não pode (mas também não nega a razão). Acreditar em deuses que mais parecem humanos é um contrassenso. Hoje, em dia, esses deuses não seriam deuses, mas extraterrestres, super-heróis da Marvel ou da DC Comics. O Deus cristão é o Deus da razão, e, ao mesmo tempo o Deus da fé, e a religião que nos propôs isso é só uma. Logicamente, é a verdadeira.

Karlos Guedes
Tue, 12 Nov 2019 12:13:56 GMT

> @Lucas > Inclusive se esse livro fosse dotado de algum elemento impossível de ser produzido na terra, a ciência poderia reconhecer a existência de uma força imedivel por exemplo. Lucas, mais uma vez eu recomendo que você estude o catecismo. Seus pensamento são extremamente materialistas e estão distantes demais da Fé. Você parece esquecer que Nosso Senhor realizou inúmeros milagres e mesmo assim isso não foi suficiente para conversão de todos. Sobre sua hipótese, disse Nosso Senhor: "O rico disse: - Rogo-te então, pai, que mandes Lázaro à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos. Abraão respondeu: - *Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos!* O rico replicou: - Não, pai Abraão; mas se for a eles algum dos mortos, arrepender-se-ão. Abraão respondeu-lhe: - *Se não ouvirem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite algum dos mortos*" (Lc 16,27-31).

menandro
Sun, 29 Dec 2019 00:27:54 GMT

A tinta com que Cristo (PALAVRA ENCARNADA) escreveu sua doutrina é o seu próprio sangue; e o papel onde ele a imprimiu é sua própria carne crucificada, com os quais (sangue e carne), Ele assinou de modo irrevogável o Decreto da remissão dos nossos pecados diante de Deus. Cristo não ensinou como os filósofos, nem como os propedeutas, sábios ou ideólogos para não ser confundido com estes, cuja origem de suas crenças espúrias e doutrinas terrenas, repousava na retórica especulativa e persuasão de ideias, tendo como meio de autenticá-las, a tinta, o papel, a fama e a rubrica de suas assinaturas nelas. Ensinasse desse jeito, teria sido tomado pelos antigos, não como a sabedoria Suprema e Divina, e sim, como mais um dos inúmeros “sábios”, e sua Doutrina, mais uma das inúmeras opiniões enveredadas em explicar a relação transcendente dos seres criados com o Criador, e os enigmas da vida e da morte. “Cristo não deveria ter deixado sua doutrina por escrito[…] pois sendo o mais excelente dos doutores, o seu modo de ensinar deveria consistir em imprimir a sua Doutrina no coração dos ouvintes; por causa da excelência da Doutrina de Cristo, que não pode ser abrangida pela escrita. ” (Suma Teológica. Sto Tomas. Q 42, Da Doutrina de Cristo. art. 4º – Se Cristo Deveria Ensinar a sua Doutrina por Escrito) Dizendo que haveriam muitas coisas ainda por se revelarem após sua ascensão ao céu, não convinha Cristo escrever de próprio punho sua Doutrina, pois assim, se pensaria que a revelação se encerraria apenas no que Ele havia deixado grafado, quando mesmo no céu, Ele está junto com a Igreja que Ele edificou sobre os apóstolos, descortinando verdades que estavam em enigmas no tempo em que esteve entre nós, as quais só foram completamente descobertas, e proclamadas, após sua partida para junto do Pai, como, por exemplo, o dogma da Trindade; a Pessoalidade do Espírito Santo; o domingo como o novo memorial do Dia do Senhor, dentre outros: “Muitas coisas ainda tenho a DIZER-NOS, mas não as podeis suportar agora. (São João 16, 12) “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos. ” (São Mateus 28,20)