apologetica

Open full view…

Fátima: "Quarto" Segredo e Conservação da Fé

Carlos Ribeiro
Sat, 20 Oct 2018 04:33:05 GMT

É comum a convicção de que após a visão do Terceira Segredo haveria a explicação da visão ("isto não o digais a ninguém. Ao Francisco, sim, podeis dizê-lo"), que seria sobre uma crise de Fé. Alguns ainda pretenderam que a Virgem teria pedido para que não se abrisse o Concílio (Dom Pestana). Ante tudo isso, como encarar a guarda da Tradição eclesiástica (disciplinas anteriores às reformas) como conservação da Fé em si, já que "em Portugal se conservará sempre o dogma da fé"? Entretanto Portugal ficou muitos anos sem nem mesmo a Missa tridentina.

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Sat, 20 Oct 2018 11:05:26 GMT

> @Carlos Ribeiro > Entretanto Portugal ficou muitos anos sem nem mesmo a Missa tridentina. Pode ter ficado sem missas públicas, no entanto não sabemos quanto a privadas. Eu mesmo conheço padres aqui no Brasil que, vivendo em meio a lodaçais progressistas, só podem celebrar missa tridentina escondidos e a sós, de madrugada.

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Sat, 20 Oct 2018 11:12:08 GMT

E a verdadeira fé pode sobreviver em corações retos mesmo com prejuízos disciplinares, pois uma coisa é a guarda dela, como virtude sobrenatural, outra é o culto público como expressão perfeita, como é a missa tridentina. Como dizia Santo Atanásio nos tempos do arianismo aos que resistiram, "eles têm os templos, nós, a fé."

Thiago Santos de Moraes
Thu, 25 Oct 2018 20:29:05 GMT

Exato. Guardar a fé, para mim, é no sentido da virtude sobrenatural e não de externalidades que podem ajudar mais ou menos essa virtude.

Carlos Ribeiro
Fri, 02 Nov 2018 15:09:13 GMT

Eu concordo, mas na maioria dos círculos tradicionalistas, rezar/assistir o rito paulino ou _aceitar_ o Concílio é perder a Fé.

Thiago Santos de Moraes
Sat, 03 Nov 2018 01:29:20 GMT

O que está errado está errado e, portanto, não devemos dar a mínima atenção ao que os "círculos tradicionalistas" falam sobre esse tema.

Carlos Ribeiro
Sat, 02 Feb 2019 01:51:16 GMT

Descobri que na "resistência" há quem considere o Brasil como _Portugal_ mantendo a fé naquele sentido.

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Sat, 02 Feb 2019 13:38:19 GMT

> @Carlos Ribeiro > Descobri que na “resistência” há quem considere o Brasil como Portugal mantendo a fé naquele sentido. Pe. Paulo também advoga uma opinião parecida, fundamentando-a no fato de que o Brasil tendo sido reino unido com Portugal, é uma continuidade deste país.

Thiago Santos de Moraes
Sun, 03 Feb 2019 08:08:16 GMT

Pe. Paulo Ricardo diz isso?

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Sun, 03 Feb 2019 11:07:43 GMT

Sim.

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Thu, 07 Feb 2019 18:23:54 GMT

Se Portugal (e o Brasil?) não perderá o dogma da fé, por conseguinte este se perderá em vários países. Dentro deste quadro geral, são tempestivas as recentes palavras do Card. Muller: Pergunta: Qual é o principal problema que a Igreja enfrenta hoje? Card. Muller: A relativização da Fé. Parece muito complicado anunciar a Fé Católica em sua integridade e de cabeça erguida. Embora o mundo hoje mereça a verdade e a verdade é a verdade de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Acordos falsos não ajudam as pessoas no mundo de hoje. Em vez de propor a Fé e educar o povo, tendemos a relativizar, sempre dizer um pouco menos, menos, menos… O Cristianismo se preocupou com o mundo, reduziu-se para agradar a todos hoje e, consequentemente, o povo está decepcionado. https://fratresinunum.com/2019/02/06/a-igreja-hoje-renunciou-a-ensinar-a-verdade-integral/

Thiago Santos de Moraes
Thu, 07 Feb 2019 19:36:04 GMT

Mas a extinção de cristandades locais não é nenhuma novidade histórica. E não acredito nessa interpretação extensiva sobre o que é "Portugal", pois embora possa ser simpático a ela em vários contextos, não acredito que ela se harmonize com o restante do que se deu nas aparições em Fátima.

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Thu, 07 Feb 2019 23:30:36 GMT

Locais não é nenhuma novidade, mas o que há hoje é o que alguns, como o Nougué, classifica já como a prenunciada apostasia *geral* das nações.

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Fri, 08 Feb 2019 09:49:46 GMT

Tomando como recorte a Europa (e Israel), veja-se como exemplo as crenças religiosas de jovens entre 16 e 29 anos: [26_03_2018_grafico_catolicos_lacroix](//muut.com/u/apologetica/s1/:apologetica:YVhB:26_03_2018_grafico_catolicos_lacroix.jpg.jpg) http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/577349-jovens-europeus-cada-vez-mais-distantes-da-religiao

Thiago Santos de Moraes
Wed, 27 Feb 2019 06:48:53 GMT

Discordo de Nougué porque não vejo como se pode falar de apostasia geral das nações se nem todas as nações (e civilizações) passaram por um período cristão. Essa interpretação me parece muito etnocentrista.

Paulo Vinícius Costa Oliveira
Sat, 06 Mar 2021 12:57:35 GMT

Subentendendo o "geral" como restrito às nações que outrora eram cristãs, pode-se dizer que sim, estamos vivendo já essa realidade. O geral pode, _in casu_, não ser uma realidade numérica, e sim moral, o que ressalvaria uma ou duas exceções, caso da Hungria e da Polônia, v.g.

Thiago Santos de Moraes
Sat, 06 Mar 2021 15:28:34 GMT

Ainda assim mantenho a crítica, já que esse tipo de interpretação não parece se harmonizar com o Evangelho. Os mongóis não são um povo que importa para Deus? E os afegãos? Contudo, desde o começo do tópico, mudei minha visão sobre o que vem a ser "Portugal" na mensagem de Fátima.

Higo Felipe
Sat, 06 Mar 2021 23:17:44 GMT

> @Thiago Santos de Moraes > Contudo, desde o começo do tópico, mudei minha visão sobre o que vem a ser “Portugal” na mensagem de Fátima. Poderia discorrer, Thiago?